Origem do sobrenome Pettinato - Heráldica

       No ano de 476, com a queda do Império Romano, os antepassados da família Pettinato, encontravam-se sob o domínio do guerreiro germano Odoacro. Antes de terminar o século V, Odoacro foi derrotado por Teodoro, chefe dos Ostrogodos. Tendo sido educado em Constantinopla, Teodoro tinha muita estimação pela civilização romana, e o período que governou ficou conhecido como “Verão indiano” para os romanos. Depois de sua morte, ocorreram tumultos, que foram aproveitados pelo imperador bizantino Justiniano, para tomar posse da Itália e a península caiu em décadas de guerras. Embora o domínio da Itália para os bárbaros germânicos se iniciou no ano de 476 d.C. com Odoacro, anteriormente mencionado, não foi mesmo destino da conquista lombarda no século VI que a cultura e costumes teutônicos começassem a influenciar a sociedade italiana, inclusive os antepassados da família Pettinato, como o que ocorreu na proliferação de sobrenomes germânicos. O grande historiador suíço do Renascimento, Jacob Burckhardt, declarou que a desordem política que os italianos sofreram depois da queda do Império Romano não diminuiu sua criatividade artística nem seu dinamismo econômico. A Itália era na realidade, o centro cultural e comercial da Europa Ocidental do século XIII até o XVI . A Itália era o berço de figuras como Dante, Boccacio, Da Vinci, Michelangelo Buonarroti, Scarlatti e Vivaldi que ajudaram a definir a civilização ocidental. A unificação eventual da Itália que só foi alcançada em 1870, foi o resultado de um movimento famoso conhecido como “Risorgimento” (Ressurgimento) conduzido pelos piemonteses, com o apoio dos Saboya que mais tarde serão a família dominante na Itália, a quem inclusive a família Pettinato foi submissa. Apesar de hoje em dia, a grande maioria da população da Itália falar o idioma italiano, embora também usando de dialetos regionais, ainda existem dentro do país populações diversas, tais como gregos, albaneses, eslavos, alemães, catalãos e friulanos, todos os quais possuem seus próprios idiomas, cultura e enfim sua nomenclatura. Então, a família Pettinato desfrutou durante os séculos de uma vida em um país enriquecido pela diversidade de idiomas e culturas. A emigração de milhões de italianos para a América do Norte e do Sul trouxe como conseqüência a difusão da cultura italiana, sua culinária e é claro a proliferação de seus sobrenomes nestes lugares.

       Antigamente era muito comum se referir a um homem pela característica mais notável, como por exemplo uma perfeita ordem física. Deve ser aqui notificado que o sistema de hereditariedade do sobrenome de famílias como se conhece hoje, não se desenvolveu desde a Idade Média. Até pouco tempo era necessário usar outras formas de identificação, e usando o apelido deste homem provava ser um meio conveniente e eficiente de se referir a ele. O sobrenome Pettinato, sendo de origem italiana, originou-se através de um apelido, sendo um daqueles baseados numa característica física ou atributo pessoal de um portador original. Neste caso, o sobrenome significa “penteado”. O mais provável portador original do sobrenome era alguém que era conhecido por estar sempre asseado e bem penteado. “Pettinato” é o particípio passado do verbo “ pettinare” (em italiano), que significa “pentear” e deriva do Latim “pecten, pectinis” significando “pente”, numa alteração da raiz “pek-t" e do Grego“ kteis, ktenos ” de semelhante significado. Antes do sistema hereditário de sobrenomes ser estabelecido formalmente, era costume popular em se adotar um segundo nome que servia de identificação para distinguir-se entre aquelas pessoas que levavam o mesmo nome do grupo. Variações do sobrenome Pettinato são: Pettinari, Pettinata, Pettenati, Pettenello e Pettini. Alguns autores dizem que o primeiro portador do sobrenome Pettinari pertenceu a alguém que foi dedicado a profissão de penteador, possivelmente de um rei ou uma rainha. Uma das referências ancestrais para o sobrenome Pettinari menciona um Pietro Pettinari, residente de Corleto, nascido em 1731, mais conhecido como “Senhor de Corleto”, por possuir imensas porções de terra naquela região. Ivano Pettinari é documentado como “professor de música do Conservatório de Minstreata” em 1880. Ferruccio Pettinari era funcionário de regimento de Infantaria da Armada italiana, morto na batalha de Cassino.

       Os Pettinari tiveram reconhecida sua nobreza pelos Estatutários dos Nobres, com a concessão do brasão de armas e é descrito no final deste texto. O “Dicionário Histórico Brasonico” menciona uma família com o nome de “Pettini” da cidade de Messina na qual o membro Mentore Pettini era um capitão do exército em 1200. A família com o sobrenome Pettenati pertenceu a nobreza da cidade de Vercelli (Piemonte). O sobrenome "Pettinato" está também relacionado com “fabricante ou mercador de pentes” (como objetos pessoais ou instrumentos usados na cardadura da lã, do linho e do cânhamo). Os sobrenomes derivados recordam exatamente a atividade de pentear a lã e outros fios têxteis para extrair-lhes impurezas e para desenosá-los, tarefa preparatória para a fiação. De alguma maneira o sobrenome Pettinato está também relacionado ao Latim “ pectus ”, significando “peito”, e “pecu”, significando “carneiro”. Com relação ao antigo sistema de nomenclatura romana, o nome do distinto fundador da linhagem dos Pettinato, estava provavelmente composto de três partes: o proprio nome dele, o nome da linhagem a que pertencia e um sobrenome com o qual se distinguia sua família de outras de mesma linhagem. Com a queda do Império Romano no século IV, se acostumou empregar somente o nome próprio e o sobrenome, omitindo o nome da linhagem na maioria dos casos. As tribos germânicas que ocuparam a Itália naquele tempo somente favoreceram o uso do nome próprio, e a família Pettinato, junto com outras, sem dúvida abandonaram seus tradicionais nomes romanos para seguir o uso daqueles destinados por seus novos governantes.

       Durante a Idade Média quando os sobrenomes italianos começaram a se estabelecer, tal como o da distinta família Pettinato, ao mesmo tempo as tradições heráldicas italianas começaram a tomar forma. Uma dessas tradições foi a de colocar no brasão de armas (escudo) uma figura que referia-se a um evento histórico. Por exemplo, aqueles membros da família Pettinato que haviam assistido a batalha entre os Guelfos e os Guibelinos colocavam uma faixa do estilo Guelfo ou Guibelino que indicava a facção que apoiavam. Então, os membros da família Pettinato, não somente possuem um sobrenome distinto, mas que também representa a história, a coragem, e as realizações daqueles que orgulhosamente o possuíram em gerações passadas. Brasão de Armas: Possui uma tintura (cor) vermelha, sendo composto por três pentes prateados, colocados na pala do escudo. Os pentes estão dispostos no escudo (os dois primeiros) um ao lado do outro, sendo que o terceiro se encontra abaixo destes. O timbre do brasão é uma águia negra (de zibelina) exposta, adequadamente coroada. Interpretação: 1 - Escudo (vermelho) denotando força; 2 - Prata (branco) denotando pureza.

Fonte: The Historical Research Center

Visite a seguinte página: "Família Pettinato"
 

Inicio / Introdução / Origem do sobrenome / A família Pettinato / Origens na Itália / A história do Comune di Rivello / A vinda para o Brasil / A história de Alvinópolis / Michelangelo Pettinato e filhos / Maria Rosa Concetta Pettinato / Francesco Pettinato / Artigos e poesias da família Pettinato / O sobrenome Pettinato na Itália
Fotos / Sites recomendados / Dedicatória