Sete Lagoas (MG)
 

         A região foi descoberta pela bandeira de FERNÃO DIAS PAES, por volta de 1.677. Desvinculando-se da expedição de seu pai, Garcia Paes prosseguiu sua jornada pelo interior indo acampar às margens do Ribeirão Matadouro, na planície de Sete Lagoas. Na Várzea de João Corrêa surgiram as primeiras casas de marco do nascimento de Sete Lagoas. De 1.677 até meados do século XVIII,a região progrediu pouco, continuando porém a ser cortada em todas as direções por aventureiros, atraídos pelas notícias da fartura dos lagos da planície e das riquezas de minério e calcário.Os tempos as buscas, fizeram com que a população aumentasse num clima de trabalho e harmonia. Daí Sete Lagoas começou a surgir. Em 1.711, JOÃO LEITE DA SILVA ORTIZ, sobrinho de FERNÃO DIAS, obteve da Coroa Portuguesa a sesmaria das Sete Lagoas (cerca de duas léguas de terras), vendendo-a no mesmo ano a ANTÔNIO PINTO DE MAGALHÃES. Na primeira metade do século XVIII, sendo a região passagem obrigatória para os currais baianos, foi instalado na sesmaria um registro de gado. Na mesma época, criou-se o Quartel Geral das Sete Lagoas, cujo objetivo era o de fiscalizar e impedir o extravio de ouro e diamantes. Mesmo assim, a região permaneceu praticamente estagnada durante quase um século. Dia primeiro de janeiro de 1.762 foi instalada aqui a "Casa dos Rendimentos" - uma espécie de coletoria de rendas para cobrar os impostos devidos à Coroa. Foi em função da cobrança dos impostos, o policiamento das "estradas do sertão" e a guarda das minas contra a ação dos ladrões e aventureiros, que o alferes da Cavalaria Montada de Minas, Joaquim José da Silva Xavier - O TIRADENTES - veio para Sete Lagoas, aqui residindo por 1 ano e três dias. O mais antigo documento (conhecido) assinado por Tiradentes e datado do "Quartel das Sete Lagoas" é de 02 de maio de 1.780. - Outro documento, na mesma coleção (da casa dos contos, arquivo nacional) é datado de "Quartel das Sete Lagoas", em 02 de junho de 1.780. - Existe uma carta (no arquivo publico mineiro) do governador Dom Rodrigo José de Menezes, em estilo bem interessante, aprovando um dos atos do comandante das Sete Lagoas, Joaquim José da Silva Xavier. A carta traz a data de 20 de dezembro de 1.780. - Outra carta do mesmo governador é dirigida ao Sr. Alferes Joaquim José da Silva Xavier, em 05 de maio de 1.781. - Assim, existe a certeza de que, pelo menos de 02 de maio de 1.780 a 05 de maio de 1.781, Tiradentes esteve no comando das Sete Lagoas; O povoamento intensificou-se de fato, a partir de 1820, quando foi ampliada a Capela de Santo Antônio das Sete Lagoas, hoje Catedral de Santo Antonio, a qual era subordinada à Matriz do Curral Del Rei. A paróquia de Sete Lagoas foi criada em 1841, quando o crescimento da região já começava a se tornar evidente. O povoado passou a distrito em 1.847, pertencendo ao município de Santa Luzia. Em 24 de novembro de 1.867, pela lei n.º 1395, foi elevada à categoria de cidade, com o nome que ainda ostenta.                                                       Fonte: Prefeitura Municipal de Sete Lagoas (MG).


  Volte para a página "Família Gomes Lima"