Santuário de Caraça (MG)
 

          História de Caraça: A primeira coisa que chamou a atenção dos bandeirantes que chegavam a região por volta do século XVIII, foi a visível aparência e semelhança da formação rochosa com o rosto de um gigante adormecido. É então por daí que eles atribuíram o nome de Caraça. Já sobre o Santuário alguns mistérios continuam ainda sem serem desvendados, como por exemplo, o motivo pelo qual ele ter sido erguido em local distante, isolado e de difícil acesso. O Santuário do Caraça foi construído a partir da fundação de uma ermida e um convento barroco em 1774. O empreendimento teve a autoria do Irmão Lourenço , que até hoje ainda não se sabe de onde teria vindo. Esse personagem importante para a história local teria doado em testamento a sesmaria do Caraça e o templo ao rei Dom João VI. No documento estava incluso um pedido para a construção de um colégio no local. Anos mais tarde, o terreno teria sido doado aos missionários lazaristas, que criaram ali o primeiro seminário e igreja neo-gótica do país (Igreja de Nossa Senhora Mãe dos Homens). Por ali passaram mais de 10 mil estudantes, sendo muitos deles de destacada posição na sociedade. Mas um incêndio ocorrido em 28 de maio de 1968 destruiu os três andares do edifício, juntamente com o teatro e a biblioteca com exemplares raros. Somente a ermida de Nossa Senhora Mãe dos Homens permaneceu intacta e assim foram interrompidas as atividades do famoso colégio interno. Irmão Lourenço O mistério que gira em torno da origem do Irmão Lourenço, um dos fundadores do Caraça, é algo que intriga até hoje historiadores e moradores do lugar. Segundo uma lenda contada pelos nativos da região, Lourenço de Nossa Senhora Távora tinha sido Carlos Mendonça Távora, e seria um perseguido de Portugal. Conta a história que a família Távora tinha sido condenada em função de um atentado, em 1758, que atingiu o rei Dom José I. Um dos principais perseguidores da família foi o Marquês de Pombal, que queimou cerca de 11 membros em praça pública. Apenas um deles teria fugido ao Brasil. Até mesmo os padres lazaristas nunca encontraram documentos que revelassem a exatidão da origem do português, Irmão Lourenço. O Santuário do Caraça O Santuário é tombado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). Além de suas cachoeiras e cascatas, o Caraça ainda reserva picos, grutas e cavernas para prática de escalada e espeleologia. A fauna e a flora também não deixam nada a desejar. Mais de 200 mil espécies de orquídeas já foram detectadas no local, o que torna também o Caraça um lugar propício para se observar os pássaros. O santuário abriga há mais de dois séculos, a estrutura do que é hoje o Museu do Caraça, onde estão expostas peças raras do período colonial. Antes do museu, no mesmo local havia, uma biblioteca com cerca de 20 mil exemplares de livros e registros históricos. Em 28 de maio de 1968, essa estrutura foi totalmente abalada por um grave incidente. Um incêndio destruiu o teatro e três andares de sua edificação. O que torna o Parque Natural do Caraça um lugar fantástico? Sua arquitetura nos leva ao século 18, fazendo imaginar como era a vida na época do ciclo do ouro, no colégio, na comunidade em geral, sem falar no poder sagrado, místico e natural que carrega o lugar.                            Fonte: Santuário de Caraça (MG).


  Volte para a página "Família Gomes de Lima"